Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

"Dia"... ou "DIAS"? (de Luta da Pessoa com Deficiência) ?????

Por: Débora Rossini

Ooooopaaa!!!! Já viu no calendário qual é a data de hoje?????  
Qualquer um que anda antenado  em assuntos referentes a Inclusão, Acessibilidade , pessoas com deficiência, necessidades especiais, etc, já deve ter "sacado" que o dia 21 de setembro, é uma data assinalada como "Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência", aqui no Brasil! E o "Sopa", claro, não poderia deixar de trazer uma postagem sobre o assunto, né???? Rerrerré!!!!!! 

Você, leitor, deve estar pensando:

"-Mmmmm,  mas o que essa blogueira 'doidona' acha disso aí?"  :-D

Bom... a meu ver, datas como essas ("Dia do Deficiente", "Dia da pessoa com... [insira aqui uma necessidade especial] ", etc), devem ser vistas como uma espécie de "cutucão" na sociedade majoritariamente constituída pelas pessoas "clinicamente normais (???!!)"   -com a finalidade de mostrar que, TODO DIA é dia de luta das pessoas com deficiência. 

 Sendo assim, o 21 de setembro representa mais um "toque" para lembrar que "TODO SANTO DIA" as pessoas com as mais diversas deficiências e necessidades especiais vêm lutando por seus direitos - de poderem estudar, de exercerem uma profissão, de terem acesso aos ambientes públicos e às prestações de serviços, de serem reconhecidas como SERES HUMANOS nos mais diversos círculos de relacionamento social, de não serem discriminadas nem vítimas de "bullying", etc...

Talvez você, leitor do "Sopa", deve estar pensando:

"-Pô... mas 'péra lá' : antigamente é que não tinha esse negócio de Lei de Inclusão, e as pessoas com deficiência acabavam sendo, digamos, segregadas : além de serem tratadas como 'coitadinhas' e discriminadas, eram tratadas com atitudes assistencialistas. Hoje em dia, elas são estimuladas a se inserirem ao 'mundo dos ditos normais', tanto socialmente quanto em termos de produtividade. E aí?"

É, leitor, mas infelizmente não é beeeeeeeeem assim... :-(

"-Quer dizer então que a galera com algum tipo de necessidade especial ainda se sente insatisfeita? Ou seja, que as medidas e leis favoráveis a essas pessoas ainda são insuficientes para lhes atender plenamente? " - certamente o leitor está se questionando.

O raciocínio vai por aí mesmo...  Vou explicar direitinho... ;-) 

Ainda que a Lei da Inclusão esteja aí para ser cumprida, as dificuldades vividas pelas pessoas com deficiência ainda não acabaram... :-( Ainda há muito preconceito por parte das pessoas "ditas normais" (?????????), que duvidam de que os deficientes são capazes de fazerem muitas coisas - ainda que de maneira diferente do padrão imposto pela sociedade-  e de terem autonomia e independência em diversas situações. Ainda há muita "resistência", por parte dos "ditos normais", em aceitar "lidar com o diferente" - já que, para conviver e lidar com uma pessoa com algum tipo de deficiência, frequentemente implica-se em aprendizagem de novas formas de comunicação (Braille, LIBRAS, formas não-verbais para outros tipos de deficiência),  de novas formas de lidar com a pessoa no dia-a-dia, de novas tecnologias assistivas,  etc. Há também muita falta de compreensão - pelas pessoas "comuns" (?!?!) -  das reais necessidades das pessoas com deficiência, o que faz com que as pessoas sem tais necessidades pensem erroneamente que certas atitudes e adaptações, destinadas a quem PRECISA delas,  são "privilégios" ou "frescuras". Ainda há também quem ache, erroneamente, que adaptações que visam à acessibilidade/desenho universal são "um trabalho a mais" e "despesas extras".

 E olhem que falta de informação não é desculpa: hoje em dia, com a internet funcionando a todo vapor, dá para se buscar informações, destinadas a leigos, sobre a maioria das deficiências mais conhecidas. Tem muitos sites e blogs - vários deles MUITO BONS-  que abordam o tema! (Se você ficou curioso de conhecer alguns, que são recomendados pelo "Sopa", dê uma olhada no canto direito desta página. Vá descendo a barra de rolagem, até achar uma lista de blogs e sites sobre o assunto... e divirta-se!) Vários desses sites e blogs são escritos pelas próprias pessoas com deficiência - nos quais eles não só dão informações sobre suas necessidades, mas também expressam seus pontos de vista sobre elas e como é o dia-a-dia de uma pessoa com o quadro clínico relatado. 

Ah, e outra coisa que ocorre frequentemente: as Leis relativas à Inclusão estão aí... mas infelizmente, nem sempre elas são cumpridas... aí, dificulta bastante a vida das pessoas com deficiência, né????  :-( Taí outro ponto da "luta" da pessoa com deficiência: não só a de quebrar preconceitos e tabus, mas também de fazer as leis "valerem"... e não ficarem só "no papel".

E então, galera? O que vem à cabeça de vocês, quando aparece no calendário datas como esta - que não são datas comemorativas coisa nenhuma, mas sim datas de reflexão e de lembrança de que é necessário que atitudes sejam tomadas, a fim de que as pessoas com necessidades especiais possam ser reconhecidas como seres humanos como qualquer outro, com suas limitações e habilidades?  ;-)

2 comentários:

  1. Gostei de sua forma jovial e alegre de comunicar, parabéns. Abços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou!!! Fico feliz!!! :-)

      A ideia de usar uma linguagem informal e descontraída é justamente para que os leitores se sintam à vontade para lerem e discutirem sobre o tema abordado, e afastarem aquela ideia de "tabu" que frequentemente é associada à questão das pessoas com deficiência. ;-)

      Também é uma forma de atrair o público jovem a ter mais contato com esse tipo de temática, de forma que ele se sinta mais à vontade para lidarem com pessoas com necessidades especiais em ambientes tais como escola, família, lazer. E, sobretudo, para que as pessoas com necessidades especiais - sobretudo as mais jovens- encarem com bom-humor a condição apresentada, a fim de superarem melhor o desconforto psicológico que pode ocorrer em diversas situações do cotidiano delas, hehehe! :-)

      Abraços!!!! :-)

      Excluir