terça-feira, 4 de abril de 2017

COMO CONSEGUIR SEUS ÓCULOS DE IRLEN, BEM COMO O TRATAMENTO, COM CUSTEIO AUXILIADO PELO GOVERNO????

Por: Débora Rossini 

Oooopaaa!!! Cá estou eu de volta, trazendo para vocês um assunto que vira-e-mexe me perguntam aqui no Blog e lá na minha fanpage do Facebook. Após publicar sobre o tema lá no Face, resolvi escrever aqui também - não só para dar uma força aos internautas que não têm conta na referida rede social, como também para facilitar a localização do conteúdo a qualquer momento, por quem quiser (algo que é mais fácil de fazer por meio de um Blog do que pela fanpage do Face, onde as postagens vão ficando mais difíceis de localizar à medida em que o tempo passa e novos textos vão sendo publicados...)

Bom, galera com Síndrome de Irlen e seus respectivos pais: o título deste post deve ter chamado bastante a atenção de vocês, não é verdade? Então, vamos ao que interessa, hehehe!!! 

A pergunta que um internauta me enviou foi, mais ou menos, assim: (reescrevi com minhas palavras, para ficar mais enxuto aqui no post):
''Qual é o passo-a-passo detalhado para conseguir o tratamento de Irlen pelo governo, quando a pessoa tem renda mais baixa e não consegue pagar as consultas e óculos (mesmo economizando o máximo que puder)? "

Lancei a pergunta num desses grupos do Facebook que abordam e discutem sobre Síndrome de Irlen, já que eu não soube responder... Agora adquiri a resposta através de uma mãe de paciente, que está passando pelo processo.

Funciona assim: 
Primeiramente, o que precisa fazer é ir à secretaria municipal de saúde de seu município, levando o laudo do Hospital de Olhos de Minas Gerais, que atesta a necessidade do uso de óculos para correção da Síndrome de Irlen, e o retorno anual (cujos custos são consultas + óculos + viagem e estadia em BH). Aí eles tiram uma cópia do laudo, fazem uma avaliação e então dão um retorno, se o pedido foi deferido ou indeferido.
E quando o pedido é indeferido? (Geralmente, alegam que a prefeitura não tem verba para custear um tratamento tão caro.) 
Aí, deve-se fazer o seguinte, segundo a internauta que respondeu a pergunta:

''Bem.... Eu tentei MP mas não consegui, então procurei a defensoria pública, a qual montou todo o processo. Laudos, exames tudo q tiver.... Pediram uma avaliação de um médico que atendesse na rede pública para constar que esse tratamento é feito apenas em BH. Assim, acionaram a secretaria municipal de saúde a qual recusou pois não tem tratamento pelo SUS, daí eles mandaram pro juizado da infância e juventude.[já que o paciente -no caso, o filho da internauta-  é de menor]."

Minha observação: Quando o paciente é de maior, me parece que aí entra com um mandado de segurança, desses destinados ao público adulto mesmo, para conseguir o tratamento - em vez de encaminhar pro juizado da infância/juventude. Geralmente, nesses casos, (como ocorre com pacientes de outros problemas de saúde), costumam pedir comprovação de renda do paciente, alegando que não tem como pagar particular, e que o plano de saúde não cobre.

Recebi também um inbox de uma outra internauta, que conta a saga - e a vitória!- de uma paciente de Síndrome de Irlen, que conseguiu o tratamento pelo governo. Reescrevendo com minhas palavras (para ficar mais enxuto e não ter repetição de detalhes que já escrevi acima), é o seguinte:

Ela precisou de vários laudos de profissionais diferentes do SUS:  fonoaudióloga, neurologista e oftalmologista . Afinal, a abordagem para detecção da Síndrome de Irlen costuma ser multidisciplinar. Assim, iria provar que não tinha um desses problemas comuns, de visão - mas sim a SÍNDROME DE IRLEN; e, além disso, provar também que o Hospital de Olhos de BH é o único hospital que dá o diagnóstico para usar óculos que corrijam Síndrome de Irlen! (E que não atende pelo SUS!!)

Assim, a paciente em questão conseguiu na justiça que o governo custeasse as consultas no hospital, os óculos e toda a viagem/ estadia dela em BH.

A sentença saiu com causa ganha cerca de um ano depois de entrada com o pedido.
Mas o dinheiro para a estadia e o hospital levou ainda mais alguns meses para ser liberado. 

Depois que ela passar pela avaliação da Dra. Márcia Guimarães, do Hospital de Olhos de Belo Horizonte, (que é oftalmologista especializada em Síndrome de Irlen) e ver o custo dos óculos, é que liberam o dinheiro para os óculos (uma vez que depende do valor do dólar no dia - afinal, os óculos são enviados para um laboratório nos EUA para colocar os filtros nas lentes!)

Tem também as dicas de um outro internauta- que recebi inbox, mas com a finalidade de ser publicada: 

''Primeiro peguei o laudo da screener e levei na 15 regional de saúde de Maringá,  pedindo o tratamento,  transporte, consulta, hospedagem e as lentes [os óculos com filtros]. Esperei pq a secretaria municipal de saúde tinha que marcar​ um oftalmologista indicado pela Regional. Depois desta consulta, foi dada uma negativa com o estado; negando, fui a justiça federal, montei o processo - o qual foi julgado rápido-  e, dada a antecipação de tutela, no dia do aniversário dele pra mim nasceu de novo. A Justiça condenou o estado, município e união, aí o estado e município ficaram com as despesas o processo foi para tratamento todo ano. Marco as consultas e levo o orçamento para cada lugar respectivo. Para dar entrada e necessário levar orçamento das consultas, hotel, e passagens; para eles terem noção o meu foi feito em torno de $10.000,00 ; eles precisam de uma base de cálculo. Vocês tem que ser persistentes, insistir; e aqueles que tem filhos em escola particular, não coloque no processo [o fato de estudar em escola privada].  E não arrume advogado; é você mesmo que tem que ir e mostrar sua necessidade ! Assim, com insistência e persistência, fomos os primeiros no Paraná.
As pessoas que moram em municípios pequenos vão direto a secretaria de saúde, e ele dão as orientações; se precisar vão ao ministério público, mais rápido pra vocês! "

Então, resumindo: o que é necessário ter em mãos? Esses laudos citados acima, e preenchimento de um formulario (TFD) - Tratamento Fora de Domicílio- do SUS!! ;-) E seguir os trâmites burocráticos que mencionei anteriormente.
Taí, galera... Espero ter respondido a dúvida que não só é do internauta,mas com certeza é a de muita gente!!! Ah, e quem já tiver passado por este processo e puder acrescentar mais detalhes a este post, sejam bem vindos!!! Escrevam aí na seção de comentários!!!!
LEIA TAMBÉM: PERGUNTAS FREQUENTES DOS INTERNAUTAS, SOBRE SÍNDROME DE IRLEN 

7 comentários:

  1. Eu consegui o tratamento todo a três anos, com consulta
    Lentes e hotel o estado e município custeiam o tratamento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana, Eliete!!! Bom saber desses casos de sucesso!!! =)

      Excluir
    2. Fui diagnosticada com síndromede irlen severa. Gostaria de conversar um pouco mais com você. Obrigaq

      Excluir
  2. eu entrei com processo para meu filho estou na fase que conseguimos a tutela antecipada ,porem agora não sei oque fazer pois a advogada disse que temos que aguardar 15 dias para que entre com a execução .Apos isso disse que temos que esperar a secretaria de saude marcar ,mas e se eles demorarem muito oque devo fazer ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei exatamente... acho que quando é assim, tenta entrar com mandado de segurança.

      Minha dica: tente entrar no grupo "Síndrome de Irlen, e Agora?", do facebook. Lá tem inúmeros casos de pessoas que tentaram pelo governo!

      Excluir
  3. Eu consegui o diagnóstico aqui em Curitiba e numa ótica aqui também meu filho usa óculos laranja seu desempenho na escola mudou muito ,quem quiser mais informações ,

    ResponderExcluir
  4. Somos de Brasília e minha filha faz acompanhamento a quase dois anos com a Dra Nádia chater el-hadad e o caso está regredindo. Como tem 08 anos e tb hipermetropia a tendência é corrigir e tirar os óculos. Nunca fomos ao Minas Gerais para ser tratada.

    ResponderExcluir