Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

OLHA essa!!! Programa "OLHAR BRASIL", do Governo Federal!

Por: Débora Rossini

Em um dia desses, recebi um e-mail do Paulo Vanderlei. Se você é um leitor mais antigo do "Sopa": você lembra dele? Vou ajudar a refrescar sua memória: na fase inicial deste blog (quando ele era ainda um trabalho acadêmico em grupo) o cara fazia parte da então equipe de produção! ;-)

Atualmente o Paulo atua como um dos colaboradores eventuais deste blog.
Ele é um cara que está sempre antenado com notícias e atualidades - e sempre que acha algo interessante, ele comenta! Como eu ia dizendo no início deste post, recebi um e-mail do Paulo, no qual ele comentou a respeito do programa Olhar Brasil, do Governo Federal - sobre o qual tinha ouvido falar através do rádio... E passou-me a sugestão de dar uma olhada mais a fundo nesse assunto e colocar algo sobre o tema aqui no "Sopa". Pois bem, sugestão aceita, rerrerré!!! Valeu pela dica, Paulão! :-)

O programa Olhar Brasil, segundo o site oficial, foi "instituído em 2007 numa parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação (MEC)". Ele "propõe-se a atuar na identificação e na correção de problemas de visão dos educandos de escolas vinculadas ao Programa Saúde na Escola (PSE) e dos alfabetizandos cadastrados no Programa Brasil Alfabetizado (PBA), gerido pelo Ministério da Educação. Dessa forma, busca-se contribuir para a redução da evasão escolar e da dificuldade de aprendizagem, bem como por grandes limitações na qualidade de vida causadas pelas doenças que afetam a visão."

Legal, não é? Afinal, a falta de correção visual adequada pode gerar inúmeros problemas na vida escolar de um estudante, gerando repetência e evasão escolar... além de ser impactante negativamente na auto-estima de alguém com problemas de vista, ainda pode fazer com que essa pessoa deixe de desenvolver seus talentos através da educação formal - o que pode levar, no futuro, o indivíduo a ficar sem perspectivas de um bom emprego e podendo até cair na marginalidade. :-(

As instituições vinculadas ao Programa Olhar Brasil são:
"Secretarias Estaduais de Saúde/SES e Secretarias Municipais de Saúde/SMS - Secretarias Estaduais de Educação/SEE e Secretarias Municipais de Educação/SME", de acordo com o site oficial.

A novidade, veiculada pelos meios de comunicação há alguns dias atrás, é a ampliação do atendimento aos estudantes de instituições públicas, por meio do referido programa governamental. De acordo com o site de notícias Imirante.com , uma das novidades será "a contratação de estabelecimentos de saúde privados e públicos para atender a mais de quatro milhões de consultas e exames oftalmológicos." Assim sendo, será formado um cadastro nacional de estabelecimentos de Saúde, tanto públicos quanto particulares; com esse credenciamento, pretende-se aumentar o número de atendimentos, já que aumentará a quantidade de locais de tratamento - e, assim, diminuindo o tempo de espera por uma consulta. Ainda de acordo com o site, "A grande mudança no projeto Olhar Brasil é a ampliação da oferta de consultas especializadas e exames de diagnóstico, sobretudo pelas clínicas privadas”, afirma o ministro da Saúde, Alexandre Padilha."

Outra novidade do projeto Olhar Brasil consiste em, "além de oferecer tratamento oftalmológico integral, o reajuste de valores dos procedimentos na tabela do SUS, e a identificação de problemas de visão de estudantes de escolas públicas."

"Tá, mas e quanto às verbas repassadas aos estados e municípios, para que isto seja realizado com sucesso?" - você, leitor, deve estar se questionando.

Bom, a ideia do governo é repassar aos estados e municípios recursos adicionais, para que ele possa realizar todas as etapas propostas pelo projeto (não vou colocar todos os detalhes aqui para o post não ficar tão grande... mas dá uma olhada lá no Portal da Saúde, que lá você achará um monte de informações!). O atendimento oftalmológico, por sua vez, consistirá no diagnóstico e tratamento de doenças oculares - inclusive fornecimento de óculos (se necessário). Quanto aos procedimentos envolvidos no diagnóstico e tratamento, estão incluídos mais ou menos uns 20... mas só para matar a curiosidade do leitor aqui, vou dar uns exemplos que achei na internet:
"biometria ultrassônica, mapeamento da retina com gráfico e retinografia colorida." Legal, né? :-)

Para maiores informações, o e-mail de contato fornecido pelo Ministério da Saúde é  olharbrasil@saude.gov.br .


GOSTOU DO CONTEÚDO DESTE POST? COMENTE ABAIXO!!! :-) 

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA A "ALGORITMOS & ESTRUTURAS DE DADOS"!!!! (para universitários com Síndrome de Irlen)

Por: Débora Rossini

Estudantes de cursos universitários da área de Exatas ( Matemática, Engenharias, etc) possuem em seus currículos algumas disciplinas obrigatórias que envolvem computação. E o pessoal que faz Ciência da Computação e afins, é praticamente o tempo todo que mexe com essas disciplinas, né? :-)  Na universidade em que estudo, por exemplo, mesmo quem não faz o curso de Bacharelado em Ciência da Computação (mas faz outros cursos de exatas) tem que cursar, por exemplo, Fundamentos de Informática, Laboratório de Matemática (que aborda noções de como usar ambientes computacionais de cálculo), Algoritmos & Estruturas de Dados 1, dentre outras. Ah, e claro, tem também aquelas disciplinas oferecidas como eletivas para os cursos de Matemática e Engenharias, mas que são obrigatórias para os cursos de Ciência da Computação (tais como Algoritmos & Estruturas de Dados II, III, Linguagens de Programação, Linguagens Formais & Autômatos, etc) e que fazem a "alegria" daqueles graduandos que possuem "fortes vocações relativas à computação"!!! (Uh-rrúúú!!!)

No entanto, o foco deste post é a famosa disciplina "Algoritmos & Estruturas de Dados"(I,II, III,...) , - mais conhecida pela sigla "AED"- I, II, III.... -  que está presente em cursos superiores de exatas e que é obrigatório em um bacharelado em Ciência da Computação. Obs: o público-alvo deste texto são os estudantes com Síndrome de Irlen (SI); mas se você é professor de alguém com esse distúrbio oftalmológico, fique à vontade para ler até o final - pois as dicas certamente serão úteis para ajudar seu aluno...!

Se você faz curso superior da área de Exatas , e que tenha tais disciplinas no currículo, e faz parte da galera que possui Síndrome de Irlen (SI), este post é para você mesmo! Já imagino, de cara, que certamente você deve estar pensando assim:

"-Nooooossa... e agora? Tenho de fazer essas matérias de computação, mas só de olhar pro computador os caracteres ficam 'movendo' na tela; essa luz do monitor me enche o saco e só abaixá-la não adianta muita coisa; tenho de mexer com programação de computadores, mas não consigo memorizar a grafia correta dos comandos e a sintaxe das linguagens de  linguagens de programação; aaaaffffff !!!!!"

Relaxa leitor! :-) Para começo de conversa, leia as postagens que fiz anteriormente, em relação a adaptações ao uso do computador e data-show em sala de aula. E, e aproveite para dar uma "fuçadinha" nos textos que fiz sobre dificuldades em Matemática (específicas no caso de SI) e também sobre o "Manual de Sobrevivência ao Cálculo"... você terá, então, explicações para as amolações que você tem ao usar ao PC e dicas para contornar os desconfortos. Legal, não? ;-)

"-Ah, tá, já li tudo isso... mas eu tô com óculos apropriados, tô com "overlays", tô com as adaptações de configurações de cores no PC e ainda assim tô tendo dificuldades... e agora?" - certamente tem leitor, com Síndrome de Irlen e neuroadaptação incompleta, questionando isso.

Relaxa!!!  Este post vai mostrar justamente o "Manual de Sobrevivência" à disciplina "AED" (e que pode ser inclusive aproveitado para disciplinas similares)! :-D Vamos lá?

Após ter lido as postagens recomendadas acima, bata um papo com seu professor no início do semestre, explicando seu problema, e fazendo um plano de trabalho com ele. Nas aulas teóricas em que o data-show for usado, você pode, por exemplo, tentar uma das alternativas abaixo:

-- dependendo da cor de fundo que lhe for melhor conveniente para leitura, se não for atrapalhar a leitura dos seus colegas sem a SI, sugira ao professor para elaborar os slides com a referida cor. (Cuidado: algumas cores de fundo atrapalham a leitura de palavras de comandos usados em linguagens de programação, já que os editores de texto de ambientes computacionais de programação usam letras coloridas para certas palavras e caracteres ao longo do código construído. Fique atento.)  ;

-- imprima os slides, e leve a papelada para a aula, (procurando saber, com antecedência, qual o conteúdo do dia). Se for o caso, use um "overlay" mais apropriado para você ou imprima o conteúdo em papel com a cor que for mais confortável para sua leitura;

-- se você tiver um notebook ou tablet com configurações de cor adequadas às suas necessidades visuais e puder levá-lo para a aula, aproveite e leia a cópia dos slides a partir dele e não da projeção;

-- treinar sua audição para ir ouvindo tudo em vez de acompanhar com os olhos o conteúdo da projeção, e ir fazendo suas anotações a partir daí. Depois, em outro momento fora da aula, obtenha o material usado na projeção e vá estudando de acordo com seu ritmo. 

--em aulas práticas, é importante colocar em mente o seguinte: é claro que você vai demorar um pouco a mais de tempo que seus colegas para fazer os exercícios propostos, e poderá ter mais dificuldade na resolução dos exercícios! Não se acanhe em chamar o professor (ou um monitor auxiliar, caso haja na aula) e tire TUDO enquanto for dúvida. Quanto a prazos de entrega dos exercícios (muitos professores usam os exercícios práticos como parte do processo avaliativo), negocie com o professor um prazo maior para que você possa entregá-los, a fim de que você os faça com mais calma... ;-)

E mais: se tiver dificuldade em usar duas ou mais "janelas' abertas no computador simultaneamente (uma para o ambiente de programação e outra para consultar livros e apostilas digitalizados), tente usar um segundo monitor de PC se possível, ou um notebook, ou o texto impresso - tudo isso para não ter de ficar perdendo tempo tentando achar a "janela" desejada no momento para ler em uma delas e escrever na outra... ;-)

--Explore bastante as opções de configuração do ambiente de programação que você tiver usando! Como existem inúúúmeros aplicativos computacionais com a finalidade de construir algoritmos e compilar programas, não vou colocar printscreen aqui... pois cada um é de um jeito... e não tem espaço para colocar todos aqui, rerrerré!!! Mas o que tenho a dizer a respeito é o seguinte: procure as opções de "Configuração de cores de fundo", de "cores de fonte" e também, se for o caso, de "tamanhos de fonte" - e ajuste de acordo com suas necessidades!
 O NetBeans e o SciLab, por exemplo, são fáceis de configurar. É só abrir os referidos programas e ver, em sua interface, onde se localizam as funções de configuração do programa que você tiver usando.

... Tá, mas... e as provas???

Bom, as dicas não são tão diferentes das que estão no "Manual de Sobrevivência ao Cálculo" que escrevi anteriormente!!! ;-) Você e seu professor devem levar em conta a questão da iluminação da sala (pelo menos na parte onde você está), bemo como a necessidade de um tempo maior para você fazer a prova...

Tem professor de AED que, durante a prova, pede para o aluno desenvolver um algoritmo usando lápis e papel mesmo, e tem outros que preferem que o aluno implemente no computador mesmo. No segundo caso, não se esqueçam das configurações do computador que forem mais melhores para você!

Dica esperta: resolva primeiro as questões consideradas mais "fáceis", tais como identificação de erros em códigos, abordagens conceituais, etc. Elas costumam ser mais rápidas.  Deixe as de implementação de programas por último. Elas, para um cidadão comum (risos), já são mais demoradas... imagine, então, para você, que tem de conviver com a Síndrome de Irlen?  

Combine com seu professor a possibilidade de você fazer as questões de implementação como se fosse um trabalho escrito para ser feito, com consulta se possível, aos poucos, e entregue posteriormente. Desta forma, você não precisa se estressar com a aprendizagem imediata da grafia, da sintaxe, e nem se apavorar com a possibilidade "infeliz" de confundir a escrita de um comando/função com a de outro (e "misturar tudo indevidamente") ... e, assim, pode se concentrar "apenas" no entendimento do que a questão está pedindo, no raciocínio a ser empregado. (Notou semelhança com uma dica que dei no post anterior sobre Cálculo? Pois é...) Além do mais, tem diversos pacientes de SI que precisam fazer pausas mais frequentes para descansar os olhos; e provas feitas no computador, dependendo do grau de SI que o paciente possui, podem causar um cansaço visual mais rápido e intenso... leve isto em conta também! ;-)

No mais, bons estudos! E lembre-se: tal matéria é considerada "puxada" por muitos estudantes - mesmo por quem não tem problema nenhum nas vistas!!! Se você, caro estudante com SI, não passar de primeira numa matéria dessa, nada de chutar o balde, rerrerré! Em vez disso, execute o algoritmo abaixo na sua vida acadêmica:


while nota_AED < 60 {  //nota minima para passar;
     faca_matricula;
     va_a_aula; //mas ve se nao durma ou fique 'voando'
     pergunte_tudo_ao_professor;
     va_a_monitoria;
     estude_tambem_sozinho;
     faca_os_exercicios;
     faca_boas_provas;
}; 

Quem tem alguma noção de programação de computadores vai entender a piadinha acima! :-)     
No mais, boa sorte!!!


POSTS RELACIONADOS
- Síndrome de Irlen e Dificuldades de Aprendizagem... Tudo a ver!
- Projeções de Data-Show e Aluno com Síndrome de Irlen: como conciliar?
- Manual de Sobrevivência ao Cálculo!!!! (para estudantes com Síndrome de Irlen)
- Adaptações na escola, para portadores de Síndrome de Irlen
- OBAAA!!! Tecnologias Assistivas Computacionais para quem tem Síndrome de Irlen!!!

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA AO CÁLCULO!!!! - (para estudantes com Síndrome de Irlen)

Por: Débora Rossini

Oooooopaaaa!!!! Na postagem de hoje, eu gostaria de passar algumas dicas & truques para aqueles estudantes universitários de Matemática (e de cursos afins, tais como Computação, Engenharias, etc) que, além de enfrentar os problemas característicos da Síndrome de Irlen (SI), ainda têm de encarar de cabeça erguida, odanadodo... CÁLCULO!!!!!!! (Mas se você não possui o referido problema de visão e quer ler até o fim, esteja à vontade, rerrerré!!! Este blog também é cultura!!!)

É realidade, meu caro estudante de Exatas: querendo ou não, você tem de enfrentar os Cálculos 1, 2, 3, Numérico... E, se , para um estudante ditonormal das vistas, essas matérias são consideradaso terror da galera, imaginem então para quem convive com a SI? Olha a situação: decorar aquele tantão de fórmulas (já que não é todo professor que disponibiliza o 'formulário' em anexo à prova) ... fazer aquelas looooongas contas que gastam mais de uma folha em uma prova...saber distinguir uma fórmula da outra, sem confundir fórmulas parecidas e saber para quê que serve cada uma... saber escrever as notações em linguagem matemática corretamente... isso tudo é penosoao quadrado
para a galera que possui SI!!! Indivíduos nessa condição veem grandes dificuldades em ter de aprender, paralelamente ao trabalho mental de raciocínio lógico e sequencial empregado na resolução de exercícios, a batalha árdua de identificar caracteres da linguagem matemática e de saber escrevê-los corretamente. Aaaaaaffff!!!!

Mas e agora?- certamente os estudantes com Síndrome de Irlen que estiverem lendo isso, devem estar com a cabeça lotada de questionamentos. -Quer dizer que a gente tem de 'largar mão' de cursos de Exatas e mexer com outras coisas?

A resposta que esta blogueira doidona lhe dá é a seguinte: “- NÃÃÃÃO, MEU FILHOOOO!!!!!!!!!”

A Lei da Educação Inclusiva existe e está aí para ser cumprida! :-) Então, é só “mandar ver” !!! :-) E se você é um estudante com SI, leia as dicas abaixo até o fim, rerrerré!!!

Para começo de conversa, todos os estudantes que possuem SI recebem, da instituição na qual ele faz o tratamento, um Relatório de Recomendações Multidisciplinares, que é elaborado por psicopedagoga da equipe multidisciplinar que atua no tratamento da SI. Em tal relatório, vem um breve resumo do quadro clínico do estudante e de quais medidas a escola e a família devem tomar, a fim de que o paciente tenha sucesso em suas atividades escolares/ acadêmicas.

Assim sendo, em linhas gerais, no referido documento, recomenda-se que sejam feitas adequações/adaptações nas metodologias de ensino, flexibilização do processo de avaliação (forma de aplicação e possível ampliação do tempo de duração da prova), elaboração de plano de trabalho individual com o aluno, dentre outros. Tais adaptações curriculares são feitas de forma a minimizar as dificuldades de aprendizagem, valorizando o potencial que o estudante em questão possui. Portanto, mostre para seu professor o documento, bem como o laudo oftalmológico que atesta a SI – e, juntos, elaborem, LOGO NO INÍCIO DO SEMESTRE, um plano de trabalho especial, de forma que você e seu professor combinem estratégias de plantões complementares às aulas, monitorias, possíveis mudanças de datas e durações diferenciadas de provas que porventura sejam necessárias, etc.

Em se tratando de Cálculo – que é uma disciplina com as características que mencionei logo no início deste texto – pode acontecer de você, estudante com SI, entender o raciocínio e a sequência de operações matemáticas necessárias para se resolver uma questão – seja ela de Cálculo 1, 2,3 ou Numérico - mas “se enrolar” na hora de memorizar as fórmulas, de saber escrever corretamente as notações matemáticas, etc.

Caso você faça parte doclubedos que têm dificuldades para copiar o conteúdo da lousa, verifique com seu professor a possibilidade de receber prontos os apontamentos/notas de aulas. Pode ser uma cópia dos roteiros elaborados por ele (e que são transcritos por ele à lousa...) pode ser cópia dos slides... Ou então, se preferir, combine com um colega de sua afinidade (e que seja daqueles que copiam tudo na aula) de ele emprestar o caderno dele para você tirar xérox e, então, estudar. (Veja mais dicas desse tipo num post que fiz anteriormente!)

E quanto às provas???
Veja só: uma ideia interessante para se discutir com seu professor é a de ele permitir que sua prova sem consulta seja substituída por trabalhos escritos, com consulta, de forma que você possa fazê-los aos poucos e preocupando-se APENAS COM O RACIOCÍNIO, sem ter queesquentar a cabeçainicialmente com a aprendizagem da escrita correta das notações (podendo consultar posteriormente como se escreve cada coisa nos livros e apostilas adotados). Assim sendo, você faz num rascunho o desenvolvimento do raciocínio e da sequência de cálculos, podendo escrever por extenso em vez de notação matemática mesmo; depois você consulta na apostila ou livro como se escreve cada expressão matemática; em seguida, você passa a limpo as suas ideias, traduzidaspara omatematiquês. Aí, então, entregue para o professor o trabalho na data combinada entre vocês. Gostou? ;-)

Hmmm, e mais: para facilitar ainda mais a efetiva verificação de seu aprendizado, a cada passo da resolução do exercício, escreva em palavras o que você está fazendotal como autores de livros didáticos ou apostilas de cursos à distância. Assim sendo, em vez de fazer apenas os cálculos e chegar na resposta, sugere-se que você explicando, passo a passo, o que está fazendo, à medida que desenvolve os cálculos (como se você estivesse ensinando por escrito o exercício para um hipotético colega que não sabe a matéria...). Isto mostra ao professor que você realmente assimilou o que foi passado em sala de aula, e que você não ficou correndo atrás daquele colega dado comonerdpara fazer a tarefa em seu lugar! ;-)

Ah, IMPORTANTE AQUI! Para que você, estudante com SI, tenha o máximo de assistência de seus professores para que eles lhe ajudem adequadamente em suas necessidades de aprendizagem: HONESTIDADE e ÉTICA são fundamentais não da parte do professor... mas DA SUA PARTE TAMBÉM, MEU 'QUERIDO' ESTUDANTEEEE!!!!!!PELAMORDEDEUS, nada de bancar o espertinho, fugindo do trabalho mental de fazer os trabalhos substitutivos das provas e pedindo alguém que fez a avaliação para resolvê-las para você, ou ficar pedindo monitor para fazer o SEUserviço,ok?????? Esqueça essa ideia!!! Além de isso não contribuir EM NADA para o seu real aprendizado, vai inibir completamente o professor de te dar força onde realmente precisa. Então, nada de tentar levar vantagem indevida devido às suas necessidades especiais!!! (Sem contar que se aparecer na universidade outro aluno com as mesmas dificuldades, o professor vai ficar com medo de ajudá-lo, receoso de que ele também seja desonesto... Então, práticas não-lícitas por parte de estudante prejudicam não a ele próprio, mas toda a categoria daqueles que, de uma forma ou de outra, também tenham necessidades diferenciadas de estudo.) PENSE NISSO!!! ;-)

E então? Ficou mais seguro, tranquilo e confiante com as dicas dadas acima? Comente aí abaixo!!!! :-)


POSTS RELACIONADOS


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

FESTA!!! UH-RRÚÚÚ!!! DOIS ANOS DE "SOPA"!!!!!

Por: Débora Rossini

Ooooooopaaaa!!!!! Esta postagem está sendo redigida em RITMO DE FESTA!!!!! O aniversário do blog é amanhã - mas tô escrevendo hoje mesmo, pois não dá para passar a data em branco de jeito nenhum, e provavelmente não terei tempo de pilotar o computador amanhã... então, "vamos nessa"!!! :-)

Bom, o negócio é que neste 17 de novembro, completam-se dois anos que a "Sopa de Números na Educação Inclusiva"  vem sendo preparada... e, claro, "degustada" por centenas de leitores do Brasil e até de outros países!!! Como os leitores de plantão já sabem, este blog começou como um trabalho acadêmico, feito em equipe, de uma disciplina - Comunicação e Expressão - que tive no primeiro período do curso universitário de Matemática. (Para evitar que eu seja repetitiva e conte tuuuuudo de novo aqui, vejam maiores detalhes na postagem comemorativa do primeiro ano do "Sopa"). E, depois de encerrada a disciplina, as postagens prosseguiram - passei a assumir o "comando" do blog, abordando diversos temas relacionados à Educação Inclusiva, à Acessibilidade, às Tecnologias Assistivas e assuntos pertinentes!

Vamos, então, aos "melhores momentos" do último ano que se passou?

--Número de visualizações:
Neste exato momento em que estou escrevendo, conferi o contador, que mostra 47.069 visualizações desde que ele foi criado. Bom,  se quando o "Sopa" fez 1 ano, havia 18.261 visualizações, então quer dizer que no último ano ele foi visto 28.808 vezes!!!!

--As 10 mais lidas:
Dê uma olhada na lista "das 10 mais" no canto direito desta página - mostradas automaticamente- , e divirta-se com elas! :-)  Observação: depois de ler as "dez mais", não se acanhe e vá lendo o blog todo, rerrerré!!!

--Assuntos mais abordados em postagens mais recentes:
 No primeiro ano do blog, eram publicadas diversas postagens acerca da deficiência visual - embora não raro viessem postagens acerca da deficiência de um modo geral e, algumas vezes, de outras deficiências não relacionadas aos olhos (ou seja, auditiva, locomotora, etc).

Neste ano, tiveram postagens relacionadas a esses temas também. No entanto, veio uma novidade: de uns tempos para cá, resolvi escrever uma série de textos relacionados à Síndrome de Irlen (SI)- distúrbio visual pouco conhecido no Brasil e que só é diagnosticado e tratado há poucos anos por aqui (embora nos EUA ele já seja tratado há cerca de 30 anos). Como tal distúrbio oftalmológico afeta ENORMEMENTE a qualidade de vida de seus portadores - sobretudo estudantes- e quase ninguém ouviu falar dele, resolvi divulgar diversas coisas sobre ele aqui no "Sopa". Boa parte das informações disponíveis sobre ele, na Internet, encontra-se em sites em inglês. Sendo assim, resolvi trazer, cá pro blog, informações sobre a SI em nosso idioma - principalmente com a finalidade de trazer esclarecimentos para professores, educadores, estudantes e pais de estudantes que possuem esse problema visual.

--Layout:
Há algumas semanas atrás, resolvi experimentar um novo layout para o blog - que é o atual. Quem lê o "Sopa" há muito tempo, certamente vai se lembrar da antiga aparência: a página era amarela, e, embaixo do título principal do blog, vinha a "receita" da "Sopa de Números na Educação Inclusiva", que começava assim:
 "Ingredientes Mágicos: uma xícara de conhecimento; uma colher de amor e dedicação..."  Lembra dela?

Essa ideia da "receita" da "sopa" foi ideia de uma colega minha, que na época também participava da elaboração do blog (quando ele ainda era um trabalho acadêmico, feito por uma equipe de 6 membros incluindo eu). Havia também um cubo-mágico em Braille, que aparecia como destaque na primeira página.

Recentemente, entretanto, tive a ideia de fazer a mudança para o layout atual - a fim de dar uma "renovada" na página. Para a galera que curte o "Sopa" mas não enxerga, lá vai a descrição do visual atual: o título principal aparece em letras brancas com fundo azul; embaixo do título, em vez da "receita" mencionada acima, vem a frase "Deguste à vontade!", e, em vez da foto do cubo-mágico, vem é uma foto de uma sopa, cujo macarrão vem em forma de números, e que tirei de um site da internet dando os devidos créditos logo abaixo da foto. Os textos do blog, por sua vez, vêm escritos em fundo verde, em vez do antigo amarelo (segundo um colega meu da área de informática, a cor atual é menos cansativa para as vistas que a antiga, e isso é constatação geral, e não individual feita por ele). O que vocês, leitores, acharam do novo visual da página?

No mais, divirtam-se e aguardem: novas postagens virão por aí! E esta festa de 2 anos do "Sopa" não é só minha, oras!!!!! Ela é também dos meus colegas que, na fase inicial do blog, formavam equipe comigo e que contribuíram com ideias interessantes; ela é também dos colaboradores eventuais que, de alguma forma, deram e dão "toques" de grande utilidade no que se refere a ideias de postagens, a dicas de Computação e até mesmo algumas revisões do português; e, principalmente de vocês, leitores, que "degustam" desta "Sopa", comentam (tanto aqui no Blog quanto no Facebook ou até mesmo pessoalmente!) e que divulgam esta página a outras pessoas!!!! :-D