Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

terça-feira, 12 de abril de 2011

Dificuldades em Aprendizagem de Matemática: questionamentos e reflexões

OOOOOOpaaaa!!! Para quem se interessa por Educação Matemática, lá vai um blog legal para ler e adicionar em "Favoritos":

http://http//lourdesonuchic.blogspot.com/

É o blog da Profª Drª Lourdes de La Rosa Onuchic,que trabalha no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, da Universidade Estadual Paulista (UNESP), câmpus de Rio Claro/SP. Ela atua em atividades como a orientação de mestrado e doutorado, bem como a coordenaçaõ do Grupo de Trabalho e Estudos em Resolução de Problemas (GTERP).

Um post que você não pode deixar de ler, no referido blog, é intitulado "O Ensino de Matemática: mudanças no ensino, na aprendizagem, na avaliação e no uso da tecnologia". Bastante sugestivo o título, não? Tá doido pra ler o texto? Lá vai o link:

http://http//lourdesonuchic.blogspot.com/2008/07/o-ensino-de-matemtica-mudanas-no-ensino.html

O ponto-chave do texto é o seguinte: para que a Matemática seja bem ensinada - e consequentemente bem assimilada pelos estudantes- , devem-se desenvolver metodologias educacionais que atendam aos canais de aprendizagem dos estudantes. Quais as linhas pedagógicas que devem ser trabalhadas? Quais as metodologias mais eficientes? Por que, mesmo matriculado em uma boa escola, pode acontecer de o aluno tirar notas baixas em tal disciplina e “lutar” para passar de ano? Enfim, há diferenças significativas entre a Educação Matemática e a Educação de um modo geral?

Dúvidas e mais dúvidas...
Agora, cá pra nós, leitores do “Sopa”: Por que será que muita gente diz "detesto matemática"? Será que é uma matéria realmente chata? Ou será que, devido a métodos de ensino não tão estimulantes, acaba-se por passar uma imagem erroneamente ruim da Matemática? Note que estamos falando, aqui neste post, de estudantes em geral - e não estamos restringindo apenas aos estudantes portadores de necessidades especiais, que normalmente são o foco deste blog. (No entanto, estes últimos são os que mais sentem os efeitos de metodologias de ensino pouco eficientes - já que estes, além das dificuldades inerentes ao fato de ser um estudante, têm ainda as dificuldades adicionais enfrentadas pelo fato de terem necessidades especiais.)


Tem gente que gosta de Matemática, mas tem gente que tem pavor. Por quê?

Bom, nós, os "Sopeiros", ingressamos num curso universitário de Matemática... então, presume-se que não achamos essa matéria chata - caso contrário, não teríamos feito esta escolha para a futura profissão! Mas tem muita gente que o-de-ia essa matéria, e ainda brinca: "O quêêêê???? Matemática é curso para 'loucos'!" E então...? Por que será que uma mesma matéria causa opiniões tão diferentes entre as pessoas?

Tudo bem que existe o fator das habilidades acadêmicas- uns gostam mais de Exatas, outros de Humanas, outros de Biológicas... Cá pra nós, se todo mundo gostasse das mesmas coisas, como a Humanidade teria acesso às diversas áreas do conhecimento? ;-) Pessoas diferentes, áreas diferentes... ok? Até aí, tudo bem. O problema instala-se quando a pessoa QUER ou PRECISA assimilar uma disciplina e não consegue (a Matemática, no caso)... seja para estudos do ensino fundamental, médio, preparatório para concursos e vestibulares... ou seja até mesmo como matéria obrigatória de alguns cursos superiores que não são da área de Exatas!!!! Certamente, você já ouviu estudantes de Letras ou Pedagogia comentando que têm Estatística Básica na grade curricular... ou estudantes de Administração que necessitam aprender Fundamentos de Cálculo e Matemática Financeira, não é? Aí é que começa o problema: o estudante é obrigado a dar conta da disciplina, ainda que não seja por escolha direta – mas como parte de um processo de alcance de objetivo de médio ou longo prazo-... e, aí, a matéria não “entra” de jeito nenhum na cabeça da pessoa!!! HELP!!!! S.O.S.!!!! :-O E aí, infelizmente, o indivíduo acaba por exclamar:

-Sou “burro”, eu não “dou” pra isso!!!!

Então, para evitar que esta e outras frases de autodepreciação sejam ditas pelos próprios estudantes, é hora de se repensar o ensino de Matemática e suas metodologias. Por que ela é considerada o “terror” de muitos estudantes? Será que é dificuldade de aprendizagem do estudante...? Ou será a utilização de técnicas pouco eficientes ou pouco estimulantes pelos professores, ao ensiná-la? Em outras palavras: o problema é com os alunos ou com o professor???

Bom, se a primeira hipótese é válida, sugere-se um acompanhamento psicopedagógico, no sentido de fazer com que o estudante desenvolva habilidades pessoais para assimilar o conteúdo. Se é a segunda hipótese que conduz ao fracasso escolar de muitos alunos em Matemática, é necessário que se parta do seguinte princípio: já que os alunos não entendem do jeito que é ensinado... então, deve-se ensinar de um jeito que os alunos entendam! ;-) Ou seja, valorizando as habilidades dos alunos, propondo atividades que favoreçam o envolvimento ativo dos estudantes e que desenvolvam o interesse destes... Notas boas à vista!!! :-D E, aí, com a auto-estima lá no topo,os alunos vão deixar de confundir “Matemática” com “Má Temática ”!!! Uhrúúúúúú!!!! Obaaaaaa!!!!! :-D

O blog da professora Lourdes Onuchic traz algumas elucidações sobre o tema da Educação Matemática – seja por postagens próprias, seja pelos links sugeridos no canto direito da página. Na verdade, a autora fez poucas postagens- mas, mesmo assim, o legal do blog são as referências feitas a uma pessoa experiente na área de Educação Matemática (a autora) - o que ajuda bastante na obtenção de palavras-chaves para as “googladas” a título de pesquisa- e os links para sites e blogs que tratam de Educação Matemática. Assim sendo, chegando ao tal blog, você terá uma, digamos, “ estrada de acesso” para várias outras páginas que mencionam a referida pesquisadora e seu trabalho!!! Ou seja, serve como um bom guia de busca para referências em pesquisas e trabalhos acadêmicos também, pois, através desta página, você encontra outras! ;-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário