Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

DEFICIÊNCIA X SOCIALIZAÇÃO

Por: Débora Rossini 


Ooopa! O post de hoje aborda algo bem delicado que é um assunto bem recorrente no tema ''Pessoas com Deficiência/Necessidades Especiais". Claro que NÃO SÃO todas as pessoas desse ''clube" (rsrsrs) que têm questões relacionadas ao que vou falar agora, mas muitas têm...

Tô falando da questão da SOCIALIZAÇÃO de pessoas com necessidades especiais! ;-) 

Embora haja muita gente que , mesmo tendo algum tipo de deficiência ou necessidade especial, consegue ter uma vida social satisfatória! Tem amigos, tem um par romântico... e, com a companhia, passeiam, viajam, se divertem! Show de bola!!!

Mas, por outro lado, tem diversas pessoas com deficiência que se queixam de solidão, de carência afetiva. Mesmo se esforçando e dando o melhor delas para conquistar as pessoas na rua em que moram, no bairro, na comunidade, na escola ou trabalho, acabam sendo rejeitadas, discriminadas. Realmente, é desagradável, né, galera? :-/

A inspiração para escrever este post veio após eu ter visto, por acaso,  navegando na net despretensiosamente, um artigo, cujo link é este. E, embora o foco dele não trate da falta de amigos específica de pessoas com deficiência (mas sim da falta de amigos por uma pessoa ''comum", qualquer), eu resolvi abordar o assunto aqui neste blog. Veja o porquê: o autor do texto afirma que pessoa que não tem amigos e chega ao ponto de querer pagar por um ''amigo de aluguel" [modalidade profissional que há alguns anos é moda no Japão e que agora está chegando aos poucos por aqui], seria uma pessoa, no ponto de vista dele, ''um fracassado e incompetente socialmente". E ele critica duramente a tal ''incompetência social" - que dá a impressão, aos leitores, que é tudo culpa da pessoa que não tem amigos!

Publiquei minha opinião sobre isso, num post do Facebook, e reproduzo as ideias aqui também. Sei que este post vai ''render discussão", kkkk... mas vou publicá-lo assim mesmo!

Sem querer entrar em discussão se a ''profissão de 'amigo de aluguel'" mencionada no artigo é algo positivo ou não, (e que NEM É o foco deste post) o que tenho a dizer é o seguinte:

Discordo do autor do texto quando ele afirma, no penúltimo parágrafo, que [pessoas que pagam alguém para acompanhá-las] ''são fracassados incapazes de ter amigos de verdade, incapazes de conquistar uma companhia espontânea para conversar, ir ao cinema, ao teatro. (...) Clientes de “amigos de aluguel”, esses sim são os fracassados do pior tipo." 

Oras, na minha opinião, NEM TODO MUNDO ''é sem amigos" por incompetência! Afinal, tem gente que se esforça loucamente para conseguir ter um mínimo de convivência social, mas não consegue... Vejam o caso de VÁRIAS (eu disse *várias* e não todas) pessoas com deficiência (sobretudo aquelas que têm maior comprometimento funcional) que gostariam imensamente de terem amigos para bater papo, para fazer algo juntos, e que dão o melhor de si para conquistar as pessoas... mas que NINGUÉM AS QUER, por puro preconceito e discriminação!!!! >:-(

Tem gente SEM DEFICIÊNCIA que ''tem medo" de se aproximar de alguém com necessidades especiais e cai fora - em vez de tentar procurar ler mais, se informar mais sobre a situação, compreender suas dificuldades e valorizar suas habilidades, e tentar aproximar ou ajudar esta pessoa.

Outra situação muito comum em nossa sociedade é quando uma pessoa, que até então era saudável, funcional e considerada ''clinicamente normal", desenvolve alguma doença grave, degenerativa, ou adquire alguma deficiência por acidente. Os amigos que ATÉ ENTÃO ela tinha, SOMEM PRATICAMENTE TODOS... Exatamente quando o indivíduo mais precisa de ajuda, de apoio, de um ombro amigo, praticamente todo mundo (inclusive gente com as quais o hipotético indivíduo tem parentesco) cai fora. E aí? Dá para rotular a pessoa com necessidades especiais de ''incompetente social"??? CLARO QUE NÃO!!!! :-O

Claro que existe, SIM, gente que tem dificuldades para fazer amizades devido a falta de atributos que favoreçam a interação social (timidez, maus-hábitos de higiene, ou mesmo um caráter duvidoso, etc.) Aí é hora de a pessoa tentar rever seus pontos fracos e melhorá-los, a fim de conquistar amizades (isto é, se não quiser pagar por um ''amigo de aluguel", hehe.) Ou então, porque a cultura do ambiente na qual determinada pessoa está inserida (localidade geográfica, ou empresa, etc) dá pouca abertura a fazer novas amizades. Ou mesmo porque os valores morais das pessoas que cercam um indivíduo X não coincidem com os valores deste, e portanto este prefere se resguardar para evitar problemas. Mas tachar QUALQUER PESSOA SEM AMIGOS de INCOMPETENTE E FRACASSADO SOCIAL, aí já acho que é ''pegar pesado" demais, hehe! ;-) #ParaPensar

Em tempo: tô satisfeita com minha vida social, graças a Deus. Mas sei que existem muitas pessoas neste mundão afora que têm problemas em relação a isto. E é em solidariedade a estas pessoas que eu tô escrevendo estas linhas aqui, para mostrar a elas (e à sociedade como um todo também!!!) que NEM SEMPRE pessoas sozinhas têm culpa disso. Pelo contrário - podem estar sendo vítimas de DISCRIMINAÇÃO, numa sociedade tão excludente como a nossa!!! Agora, se a pessoa resolve pagar, ou não, para ter alguém para sair junto, tomar uma cerveja, ou simplesmente bater um papo, aí já é uma escolha pessoal dela... não vou interferir nisso, hehe. Cada pessoa sabe os caminhos que são mais adequados para ela! Beleza? ;-)
Notem que o foco deste post NÃO É posicionar a favor ou contra a profissão de ''amigos de aluguel". Deixo cada um livre para pensar o que quiser... Cada um escolhe o que bem entender, hehe! =) Meu objetivo com este post é simplesmente dizer o seguinte: nem todo mundo que não tem amigos é, obrigatoriamente, uma pessoa que não se esforçou para tal... 50% vem das habilidades pessoais de alguém conquistar pessoas, mas os outros 50%, a meu ver, vem da ACEITAÇÃO da sociedade! Concordam? ;-)
 E você, o que pensa a respeito? Comente abaixo! =)



Nenhum comentário:

Postar um comentário