Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA A "ALGORITMOS & ESTRUTURAS DE DADOS"!!!! (para universitários com Síndrome de Irlen)

Por: Débora Rossini

Estudantes de cursos universitários da área de Exatas ( Matemática, Engenharias, etc) possuem em seus currículos algumas disciplinas obrigatórias que envolvem computação. E o pessoal que faz Ciência da Computação e afins, é praticamente o tempo todo que mexe com essas disciplinas, né? :-)  Na universidade em que estudo, por exemplo, mesmo quem não faz o curso de Bacharelado em Ciência da Computação (mas faz outros cursos de exatas) tem que cursar, por exemplo, Fundamentos de Informática, Laboratório de Matemática (que aborda noções de como usar ambientes computacionais de cálculo), Algoritmos & Estruturas de Dados 1, dentre outras. Ah, e claro, tem também aquelas disciplinas oferecidas como eletivas para os cursos de Matemática e Engenharias, mas que são obrigatórias para os cursos de Ciência da Computação (tais como Algoritmos & Estruturas de Dados II, III, Linguagens de Programação, Linguagens Formais & Autômatos, etc) e que fazem a "alegria" daqueles graduandos que possuem "fortes vocações relativas à computação"!!! (Uh-rrúúú!!!)

No entanto, o foco deste post é a famosa disciplina "Algoritmos & Estruturas de Dados"(I,II, III,...) , - mais conhecida pela sigla "AED"- I, II, III.... -  que está presente em cursos superiores de exatas e que é obrigatório em um bacharelado em Ciência da Computação. Obs: o público-alvo deste texto são os estudantes com Síndrome de Irlen (SI); mas se você é professor de alguém com esse distúrbio oftalmológico, fique à vontade para ler até o final - pois as dicas certamente serão úteis para ajudar seu aluno...!

Se você faz curso superior da área de Exatas , e que tenha tais disciplinas no currículo, e faz parte da galera que possui Síndrome de Irlen (SI), este post é para você mesmo! Já imagino, de cara, que certamente você deve estar pensando assim:

"-Nooooossa... e agora? Tenho de fazer essas matérias de computação, mas só de olhar pro computador os caracteres ficam 'movendo' na tela; essa luz do monitor me enche o saco e só abaixá-la não adianta muita coisa; tenho de mexer com programação de computadores, mas não consigo memorizar a grafia correta dos comandos e a sintaxe das linguagens de  linguagens de programação; aaaaffffff !!!!!"

Relaxa leitor! :-) Para começo de conversa, leia as postagens que fiz anteriormente, em relação a adaptações ao uso do computador e data-show em sala de aula. E, e aproveite para dar uma "fuçadinha" nos textos que fiz sobre dificuldades em Matemática (específicas no caso de SI) e também sobre o "Manual de Sobrevivência ao Cálculo"... você terá, então, explicações para as amolações que você tem ao usar ao PC e dicas para contornar os desconfortos. Legal, não? ;-)

"-Ah, tá, já li tudo isso... mas eu tô com óculos apropriados, tô com "overlays", tô com as adaptações de configurações de cores no PC e ainda assim tô tendo dificuldades... e agora?" - certamente tem leitor, com Síndrome de Irlen e neuroadaptação incompleta, questionando isso.

Relaxa!!!  Este post vai mostrar justamente o "Manual de Sobrevivência" à disciplina "AED" (e que pode ser inclusive aproveitado para disciplinas similares)! :-D Vamos lá?

Após ter lido as postagens recomendadas acima, bata um papo com seu professor no início do semestre, explicando seu problema, e fazendo um plano de trabalho com ele. Nas aulas teóricas em que o data-show for usado, você pode, por exemplo, tentar uma das alternativas abaixo:

-- dependendo da cor de fundo que lhe for melhor conveniente para leitura, se não for atrapalhar a leitura dos seus colegas sem a SI, sugira ao professor para elaborar os slides com a referida cor. (Cuidado: algumas cores de fundo atrapalham a leitura de palavras de comandos usados em linguagens de programação, já que os editores de texto de ambientes computacionais de programação usam letras coloridas para certas palavras e caracteres ao longo do código construído. Fique atento.)  ;

-- imprima os slides, e leve a papelada para a aula, (procurando saber, com antecedência, qual o conteúdo do dia). Se for o caso, use um "overlay" mais apropriado para você ou imprima o conteúdo em papel com a cor que for mais confortável para sua leitura;

-- se você tiver um notebook ou tablet com configurações de cor adequadas às suas necessidades visuais e puder levá-lo para a aula, aproveite e leia a cópia dos slides a partir dele e não da projeção;

-- treinar sua audição para ir ouvindo tudo em vez de acompanhar com os olhos o conteúdo da projeção, e ir fazendo suas anotações a partir daí. Depois, em outro momento fora da aula, obtenha o material usado na projeção e vá estudando de acordo com seu ritmo. 

--em aulas práticas, é importante colocar em mente o seguinte: é claro que você vai demorar um pouco a mais de tempo que seus colegas para fazer os exercícios propostos, e poderá ter mais dificuldade na resolução dos exercícios! Não se acanhe em chamar o professor (ou um monitor auxiliar, caso haja na aula) e tire TUDO enquanto for dúvida. Quanto a prazos de entrega dos exercícios (muitos professores usam os exercícios práticos como parte do processo avaliativo), negocie com o professor um prazo maior para que você possa entregá-los, a fim de que você os faça com mais calma... ;-)

E mais: se tiver dificuldade em usar duas ou mais "janelas' abertas no computador simultaneamente (uma para o ambiente de programação e outra para consultar livros e apostilas digitalizados), tente usar um segundo monitor de PC se possível, ou um notebook, ou o texto impresso - tudo isso para não ter de ficar perdendo tempo tentando achar a "janela" desejada no momento para ler em uma delas e escrever na outra... ;-)

--Explore bastante as opções de configuração do ambiente de programação que você tiver usando! Como existem inúúúmeros aplicativos computacionais com a finalidade de construir algoritmos e compilar programas, não vou colocar printscreen aqui... pois cada um é de um jeito... e não tem espaço para colocar todos aqui, rerrerré!!! Mas o que tenho a dizer a respeito é o seguinte: procure as opções de "Configuração de cores de fundo", de "cores de fonte" e também, se for o caso, de "tamanhos de fonte" - e ajuste de acordo com suas necessidades!
 O NetBeans e o SciLab, por exemplo, são fáceis de configurar. É só abrir os referidos programas e ver, em sua interface, onde se localizam as funções de configuração do programa que você tiver usando.

... Tá, mas... e as provas???

Bom, as dicas não são tão diferentes das que estão no "Manual de Sobrevivência ao Cálculo" que escrevi anteriormente!!! ;-) Você e seu professor devem levar em conta a questão da iluminação da sala (pelo menos na parte onde você está), bemo como a necessidade de um tempo maior para você fazer a prova...

Tem professor de AED que, durante a prova, pede para o aluno desenvolver um algoritmo usando lápis e papel mesmo, e tem outros que preferem que o aluno implemente no computador mesmo. No segundo caso, não se esqueçam das configurações do computador que forem mais melhores para você!

Dica esperta: resolva primeiro as questões consideradas mais "fáceis", tais como identificação de erros em códigos, abordagens conceituais, etc. Elas costumam ser mais rápidas.  Deixe as de implementação de programas por último. Elas, para um cidadão comum (risos), já são mais demoradas... imagine, então, para você, que tem de conviver com a Síndrome de Irlen?  

Combine com seu professor a possibilidade de você fazer as questões de implementação como se fosse um trabalho escrito para ser feito, com consulta se possível, aos poucos, e entregue posteriormente. Desta forma, você não precisa se estressar com a aprendizagem imediata da grafia, da sintaxe, e nem se apavorar com a possibilidade "infeliz" de confundir a escrita de um comando/função com a de outro (e "misturar tudo indevidamente") ... e, assim, pode se concentrar "apenas" no entendimento do que a questão está pedindo, no raciocínio a ser empregado. (Notou semelhança com uma dica que dei no post anterior sobre Cálculo? Pois é...) Além do mais, tem diversos pacientes de SI que precisam fazer pausas mais frequentes para descansar os olhos; e provas feitas no computador, dependendo do grau de SI que o paciente possui, podem causar um cansaço visual mais rápido e intenso... leve isto em conta também! ;-)

No mais, bons estudos! E lembre-se: tal matéria é considerada "puxada" por muitos estudantes - mesmo por quem não tem problema nenhum nas vistas!!! Se você, caro estudante com SI, não passar de primeira numa matéria dessa, nada de chutar o balde, rerrerré! Em vez disso, execute o algoritmo abaixo na sua vida acadêmica:


while nota_AED < 60 {  //nota minima para passar;
     faca_matricula;
     va_a_aula; //mas ve se nao durma ou fique 'voando'
     pergunte_tudo_ao_professor;
     va_a_monitoria;
     estude_tambem_sozinho;
     faca_os_exercicios;
     faca_boas_provas;
}; 

Quem tem alguma noção de programação de computadores vai entender a piadinha acima! :-)     
No mais, boa sorte!!!


POSTS RELACIONADOS
- Síndrome de Irlen e Dificuldades de Aprendizagem... Tudo a ver!
- Projeções de Data-Show e Aluno com Síndrome de Irlen: como conciliar?
- Manual de Sobrevivência ao Cálculo!!!! (para estudantes com Síndrome de Irlen)
- Adaptações na escola, para portadores de Síndrome de Irlen
- OBAAA!!! Tecnologias Assistivas Computacionais para quem tem Síndrome de Irlen!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário