Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Pessoas com necessidades especiais: Que nome usar?

Oooooopaaaa! O tempero da "Sopa" de hoje vem lá do site "Movimento Livre"!!!! :-)

Bom, galera, o "xis" é o seguinte: muita gente, em diversas situações cotidianas que envolvam a temática das pessoas (d)eficientes (palestras, redação de textos, conversas formais e informais, etc), fica sem saber como denominar corretamente tais indivíduos. Sabe como é... há o receio de dar denominações fora do que é chamado de "politicamente correto". E então surge a dúvida:

"COMO denominar, de forma geral, as pessoas que não veem, e/ou não ouvem, e/ou não andam, etc"?

Aí, vem diversas respostas - entre elas, as mais comuns:
"Pessoas com necessidades especiais"
"Pessoas portadoras de necessidades especiais"
"Pessoas deficientes"...

Tá, mas acontece que, de tempos em tempos, algumas terminologias mudam. E algumas são melhor aceitas, outras nem tanto... e outras dependem do contexto no qual se fala ou se escreve. Ih, confundimos o leitor, né?
"Nóóó, e agora?"- certamente algum leitor está aí se perguntando, na frente do computador...

Calma, querido/a leitor/a do "Sopa"!!! :-) Um post feito lá no site Movimento Livre, escrito de maneira bem-humorada e bastante instrutiva e esclarecedora, chegou para resolver o problema!!! Tcham-tcham-tcham!!! Tó o link!!!
http://movimentolivre.org/artigo.php?id=121

Nela, o autor mostra o que é o mais aceito atualmente em termos de denominação referente às pessoas com necessidades especiais - bem como a (im)pertinência de algumas gírias utilizadas popularmente para denominar tais pessoas! Dê uma olhada... ou ouvida, se você for usuário de leitor de telas! Rerrerré!

2 comentários:

  1. Amigos Sopeiros, como sempre é uma honra ter um artigo nosso em destaque em vosso blog.

    Eu acho sensacional o jeito que você(s) escreve(m) a matéria.

    Apesasr de eu escrever com humor, não tenho todo esse "disprendimento" textual de escrever com tanta liberdade.

    Ao mesmo tempo que o texto é escrito de uma forma livre e solta, não fica parecendo adolescentes escrevendo no estilo internetês

    Parabésns pelo temporo especial nessa sopa.

    Ricardo De Melo
    Movimento LIvre

    ResponderExcluir
  2. Ricardo, valeu pelo comentário!
    A propósito, já parou para perceber como o estilo "internetês" de adolescentes e jovens costuma ser um entrave à acessibilidade dos deficientes visuais? Aquele tantão de palavras abreviadas dificulta - e muito!- , a leitura correta pelo leitor de telas!
    Quem usa leitor de telas entende o "drama", rerrerré!
    Um abraço!

    ResponderExcluir